Bolívia determina aumento de até 83% nos combustíveis

O governo da Bolívia anunciou neste domingo que decretou uma alta no preço dos combustíveis de até 83 por cento, congelou as tarifas dos serviços básicos e prometeu um aumento salarial superior à inflação.

REUTERS

26 de dezembro de 2010 | 16h00

A medida não afeta os preços do gás natural exportado pela Bolívia para Brasil e Argentina, que são regulados por contratos internacionais.

"É um nivelamento interno dos combustíveis aos preços internacionais", disse em entrevista coletiva o vice-presidente do país, Álvaro García, que está ocupando a presidência durante viagem do mandatário Evo Morales.

O preço do diesel subiu 83 por cento, para 6,80 bolivianos (0,96 dólar) o litro, enquanto a gasolina comum subiu 73 por cento, para 6,47 bolivianos o litro.

(Por Carlos A. Quiroga L.)

Tudo o que sabemos sobre:
BOLIVIACOMBUSTIVELAUMENTO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.