Bolívia diz que concluiu nacionalização de petrolíferas

O governo boliviano disse nestaquinta-feira que completou a compra da maioria das ações dequatro empresas de energia privadas, em um novo passo nanacionalização dos hidrocarbonetos no país. Em um suplemento publicado no jornal local La Razón, apetrolífera estatal Yacimentos Petrolíferos Fiscales Bolivianosdisse que tomou o controle da Andina, antes pertencente àespanhola Repsol-YPF ; da Chaco, antes pertencente ànorte-americana Pan American Energy, e da operadora degasodutos Transredes, que pertencia à sociedade de capitaisAshmore. A YPFB não deu detalhes da operação que o presidente EvoMorales prometia finalizar antes de maio. Até a noite de quarta-feira, diretores das empresas deenergia, privatizadas na década de 1990, faziam reuniões com osfuncionários oficiais, mas o resultado dos encontros não foidivulgado. O governo também disse que concluiu a retomada do controleda CLHB, empresa de armazenamento e transporte de derivados depetróleo que pertencia a um consórcio do Peru e da Alemanha,segundo o suplemento. O anúncio veio poucos dias antes do referendo sobreautonomia de Santa Cruz, capital econômica do país, governadapela oposição. A consulta é um claro desafio dos conservadores à políticade Morales, que quer nacionalizar os recursos naturais e darmais poder à maioria indígena. (Reportagem de Alejandro Lifschitz)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.