Gaston Brito/Reuters
Gaston Brito/Reuters

Bolívia lança plano para aumentar reservas de gás até 2020

Presidente Evo Morales disse que programa prevê a busca de gás e petróleo em 18 áreas do país

REUTERS

20 de dezembro de 2011 | 09h16

LA PAZ - A Bolívia lançou um plano de prospecção destinado a ampliar até 2020 suas reservas comprovadas de gás natural e garantir o mercado interno, a exportação e a industrialização do produto.

O presidente Evo Morales disse que o programa prevê a busca de gás e petróleo em 18 áreas do país, com a esperança de multiplicar as atuais reservas comprovadas, que são de 9,94 trilhões de pés cúbicos.

"Temos energia garantida até 2022, e isso é um (plano) para prevenir o que daqui para o futuro possa surgir", disse o presidente. "Se com essa prospecção chegarmos a mais de 50 trilhões de pés cúbicos será uma grande garantia para a economia boliviana."

Em abril de 2010, a Bolívia admitiu que suas reservas comprovadas de gás natural haviam terminado o ano anterior com uma queda para 9,94 trilhões de pés cúbicos, mas disse que descobertas posteriores assegurariam o cumprimento dos contratos de exportação para a Argentina e o Brasil.

Dentro das zonas a serem exploradas estão 27 blocos atualmente operados pela estatal YPFB em parceria com empresas estrangeiras, como Petrobras, Repsol-YPF, Total E&P e Canadian Energy.

Carlos Villegas, presidente da YFPB, disse a jornalistas que o projeto de prospecção exigirá um investimento de 1,8 bilhão de dólares, sendo 45 por cento do governo, e o restante dos sócios privados.

Tudo o que sabemos sobre:
BOLIVIAGASPLANO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.