Bolívia libera exportação de milho e óleo de soja

Decisão de liberar exportação beneficia principalmente as empresas de óleos do leste do país

EFE,

25 de outubro de 2008 | 17h33

O Governo da Bolívia autorizou a exportação de milho e óleos de soja, após suspender as restrições em vigor há oito meses graças a um acordo obtido com os produtores do leste do país, informaram neste sábado fontes empresariais. O vice-presidente da Câmara Agropecuária do Oriente (CAO), Piedades Roca, e o presidente do Instituto Boliviano de Comércio Exterior (IBCE), Ernesto Antelo, confirmaram à Agência Efe que o Executivo tomou a decisão em reunião realizada na sexta-feira em Santa Cruz, a maior região produtora do país. À reunião compareceram os ministros de Planejamento, Carlos Villegas, e de Desenvolvimento Rural, Carlos Romero, que se encontraram com os empresários durante 12 horas. A decisão beneficia principalmente as empresas de óleos do leste do país, entre elas a filiais do Grupo Romero do Peru e da sociedade americana Archer Daniels Midland, que tinham armazenadas um milhão de toneladas de oleaginosas. Segundo Roca, o Governo aceitou a exportação das oleaginosas em um cronograma até abril de 2009 devido à preocupação dos produtores com o armazenamento de um milhão de toneladas das mesmas. Em troca, os produtores de Santa Cruz se comprometeram com o Executivo a garantir que o mercado interno esteja abastecido com esses produtos com "preços justos".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.