Bomba em carro fere 17 na Colômbia, 'calamidade' é evitada

A explosão de uma bomba em um carro feriu 17 pessoas na cidade histórica colombiana de Popayan, e uma tragédia maior foi evitada quando a polícia interceptou o veículo antes de ele atingir seu alvo na praça central, afirmaram autoridades no domingo.

REUTERS

19 de junho de 2011 | 16h38

Após receber uma dica de investigação, a polícia deteve o carro na noite de sábado em um bairro afastado e alertou transeuntes a deixarem a área antes que ele explodisse, afirmou a polícia de Cauca, província da qual Popayan é a capital.

Dezessete pessoas ficaram feridas, duas das quais seriamente, de acordo com a administração presidencial em Bogotá.

Um fotógrafo da Reuters disse que a explosão arrancou telhados e derrubou paredes em várias casas ao redor. A polícia disse que vidros de ônibus também foram estilhaçados.

O motorista do carro, que foi detido pouco antes da explosão, afirmou à polícia que pertence ao Exército da Liberação Nacional.

A ELN, formada por padres católicos renegados e inspirada pelo movimento da teologia da libertação dos anos 1960, é o segundo maior movimento guerrilheiro da Colômbia depois das Farc.

O motorista pretendia explodir a bomba na praça central da cidade, onde torcedores celebravam no sábado à noite a vitória de um time local.

"Dúzias de pessoas teriam sido mortas...teria sido uma calamidade", afirmou um policial em Cauca.

Tudo o que sabemos sobre:
COLOMBIABOMBAEXPLOSAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.