Brasil dará apoio logístico à libertação de reféns das Farc

Segundo jornal El Tiempo, guerrilha já movimentou seis sequestrados para serem libertados

Efe,

23 de janeiro de 2009 | 03h35

O governo do Brasil dará apoio logístico na libertação de seis sequestrados pela guerrilha das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), afirmou nesta quinta-feira, 22, o site do jornal El Tiempo, de Bogotá. O periódico, que não cita fontes, assegurou que as autoridades da Colômbia solicitaram essa ajuda e o governo brasileiro aceitou participar do processo.   Veja também: Por dentro das Farc  Histórico dos conflitos armados na região     "O governo do Brasil serviria de suporte em aspectos como a habilitação das aeronaves necessárias para resgatar o ex-governador de Meta Alan Jara, o ex-deputado do Valle Sigifredo López; o mesmo com os três políciais e um soldado que seriam libertados". De acordo com o jornal, "a discussão está centrada em se é conveniente usar equipes da Força Aérea brasileira ou se é melhor contratar aeronaves civis para a entrega dos reféns". O jornal El Tiempo diz ainda que "inclusive a guerrilha já tinha movimentado os sequestrados na busca de espaços com condições que permitam a aproximação dos helicópteros".   As Farc anunciaram, no mês passado, que libertariam seis reféns, entre eles dois políticos. Para isso, pediram a presença da senadora opositora colombiana Piedad Córdoba e de um outro país na negociação.

Tudo o que sabemos sobre:
FarcBrasilColômbia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.