Brasil e Colômbia preparam acordo de cooperação de defesa

Colômbia e Brasil vão assinar um acordode cooperação de defesa para melhorar a segurança na fronteiraamazônica, combater o tráfico de armas e compartilhartecnologia militar, disse na sexta-feira o chancelercolombiano, Jaime Bermúdez. De acordo com ele, o acordo será assinado durante a visitaque o presidente Luiz Inácio Lula da Silva fará no fim desemana à Colômbia. "A respeito dos acordos que vamos firmar em matéria dedefesa, posso dizer que temos um memorando de cooperação nocombate [...] ao tráfico de armas, munições e explosivos, e oque o acordo busca é harmonizar as políticas para o controledesse flagelo", disse Bermúdez. "Temos outro acordo [...] que busca um intercâmbio fluido epermanente de informação de inteligência, isso inclui áreas deciência e tecnologia, baseados na confiança que existe entreBrasil e Colômbia", afirmou. Uma fonte do Ministério de Defesa da Colômbia acrescentouque o acordo deve incluir também a compra de armas e cooperaçãomilitar. Os dois países têm uma fronteira comum de 1.645quilômetros, onde há grande atividade de traficantes de armas edrogas e presença da guerrilha Forças Armadas Revolucionáriasda Colômbia (Farc). Fontes do governo brasileiro disseram que Lula devepromover junto a Uribe a criação de um Conselho de Defesasul-americano. De acordo com Bermúdez, o encontro servirá também parapromover o intercâmbio comercial e empresarial, estabeleceracordos para a proteção do meio ambiente amazônico e estimulara produção de biocombustíveis. "O Brasil é um dos países que mais está avançado no temados biocombustíveis, uma frente na qual a Colômbia avançarapidamente," disse o ministro. (Reportagem de Luis Jaime Acosta)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.