Ed Ferreira/AE
Ed Ferreira/AE

Brasil estuda envio de mais soldados ao Haiti, diz Exército

Itamaraty anuncia envio de US$ 10 milhões em ajuda humanitária; Jobim embarca para Porto Príncipe

estadao.com.br,

13 de janeiro de 2010 | 10h58

O Comando do Exército informou nesta quarta-feira, em Brasília, que o Ministério da Defesa está estudando o envio de tropas adicionais ao Haiti, após o terremoto que atingiu o país, na terça-feira, 12.

Veja também:

 link Comunidade internacional se mobiliza para enviar ajuda

linkCruz Vermelha: até 3 milhões foram afetados por tremor

linkTerremoto  mata 4 militares brasileiros e fere 5

Segundo o general Carlos Alberto Neiva Barcellos, chefe de Comunicação do Exército, um dos maiores obstáculos é o excesso de escombros pelas ruas de Porto Príncipe, que estão inviabilizando o deslocamento de veículos.

O general Neiva disse ainda que a população civil haitiana tem se deslocado "em massa" em direção à base do Comando do Batalhão brasileiro, que foi menos atingida pelos abalos.

Ainda de acordo com ele, essas pessoas estão procurando socorro e auxílio no resgate dos feridos. A maior parte dos 1.266 militares brasileiros que atuam no Haiti estava na base na hora do tremor.  

O  Comando do Exército informou também que o rodízio das tropas brasileiras que acontece a cada seis meses foi suspenso temporariamente, sem previsão de quando será retomado.

Ajuda humanitária

O governo brasileiro vai enviar US$ 10 milhões em ajuda humanitária para o Haiti, após o terremoto 7 graus na escala Richter da terça-feira, 12.  Oito aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB)estão sendo preparadas nesta manhã, no Rio de Janeiro e em Manaus, para levar água e alimentos às vítimas do terremoto no Haiti, na América Central.

VEJA TAMBÉM:
especialOs piores terremotos na América Latina
especialOs piores terremotos da década
blog Blog: repercussão da tragédia na web
som Representante da OEA fala do tremor
som Sismólogo alerta para novos tremores
lista Leia tudo que já foi publicado

De acordo com a FAB, os aviões são do modelo C-130 Hércules (três), Boeing 707, todos no Rio de Janeiro, além de quatro C-105 Amazonas, que partiram rumo ao Haiti via Manaus.

Ontem, uma aeronave da FAB que transportava militares do próximo contingente para o Haiti não conseguiu pousar em Porto Príncipe, capital do País, tendo retornado à Boa Vista (AC).

 

Jobim vai ao Haiti

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, parte na manhã desta quarta-feira, 13, para o Haiti, em companhia do embaixador do Brasil no país, Igor Kiepman e equipes dos Ministérios da Defesa e Relações exteriores.

Devido às más condições da pista do Aeroporto do Haiti, o avião usado será de pequeno porte da Força Aérea Brasileira (FAB), que parte às 11 horas da Base Aérea de Brasília, segundo informações do Itamaraty.

Mais cedo, Jobim e Amorim se reuniram com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva para discutir a questão.

 

.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.