Caetano Veloso responde às críticas de Fidel Castro

Líder cubano teria acusado o cantor de 'pedir desculpas aos EUA' depois de ter criticado Guantánamo

Redação estadao.com.br

19 de junho de 2008 | 21h40

O cantor Caetano Veloso respondeu na noite desta quinta-feira, 18, por meio de seu site, às críticas que recebeu do ex-líder cubano Fidel Castro. O cubano acusou Caetano de "pedir desculpas aos EUA", por causa da música "Base de Guantánamo", que Caetano lançou durante temporada de shows no Rio.   Veja também: Veja o site de Caetano Veloso EUA usaram técnicas de tortura contra supostos terroristas   "Não pedi perdão a ninguém. Procuro pensar por conta própria. Minha irreverência diante dos poderes estabelecidos é impenitente", escreveu o cantor, que afirmou não se "submeter ao poderio norte americano" nem a "ditadores".   O cantor ainda atacou diretamente Fidel, ao dizer que ele "nos deve explicações a respeito de sua identificação com os estados policiais que o comunismo gerou".    Segundo informações da agência France Presse, Fidel criticou o cantor por ter pedido "perdão" aos EUA por causa da canção 'Base de Guantánamo', lançada em uma série de shows que Caetano fez no Rio de Janeiro.  A canção é uma crítica à prisão localizada em uma base naval em Cuba onde os Estados Unidos mantém centenas de suspeitos de terrorismo sem acusação formal.   As críticas do líder cubano - que não citam nominalmente o cantor - estão presentes no prólogo que Fidel escreveu para o livro 'Fidel, Bolivia y algo más', lançado essa semana em Cuba.   "O músico brasileiro que pediu perdão ao império por ter criticado as atrocidades cometidas na base naval em território ocupado de Cuba", escreveu Fidel, "é a prova da confusão e do engano semeados pelo imperialismo".   O que teria irritado Fidel foi a declaração que o cantor deu ao jornal 'Folha de São Paulo' no último dia 26 de maio. Na entrevista, entre outras frases, Caetano diz que "se você falar em questão de como são observados os direitos humanos e as questões de liberdade e respeito aos homens, sou 100% mais EUA do que Cuba".

Mais conteúdo sobre:
Caetano VelosoFidel Castro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.