Calderón promete apoiar reformas de Peña Nieto--jornal

O presidente mexicano Felipe Calderón vai pressionar por reformas até o final de seu mandato e apoiará os planos de reforma de seu sucessor e rival, Enrique Peña Nieto, disse Calderón ao jornal espanhol El País.

Reuters

15 de julho de 2012 | 11h12

Peña Nieto, do Partido Revolucionário Institucional (PRI), venceu a eleição presidencial em julho com uma plataforma de reformas ambiciosas e favoráveis ao mercado, mas seus planos podem enfrentar algumas dificuldades no Congresso depois que o PRI não conseguiu obter uma maioria nas duas casas legislativas.

Ele pediu aos adversários que se unissem em torno de seus planos de reforma, e na semana passada nomeou uma equipe de conselheiros para ajudar a negociar acordos no novo Congresso.

O PRI, que tem tendências populistas e pró-negócios, ajudou a bloquear algumas das reformas favoráveis ao mercado de Calderón.

“"Não apenas eu, e o governo da República, vamos cooperar (com o PRI), mas vamos continuar pressionando pelas reformas", disse Calderón em uma entrevista publicada no domingo no El País, indicando que as novas medidas energéticas, trabalhistas e tributárias podem ser aprovadas antes que seu mandato termine.

O novo Congresso se reúne em setembro, e os parlamentares do PRI disseram que pode haver uma janela de oportunidade para aprovar algumas reformas econômicas antes de Peña Nieto assumir o poder em dezembro.

(Reportagem de Tracy Rucinski)

Mais conteúdo sobre:
MEXICOCALDERONAPOIO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.