Calderón troca ministro do Interior pela terceira vez em quatro anos

Mudança foi precedida por diferenças com o partido e declarações polêmicas do ministro

Reuters e Efe,

14 de julho de 2010 | 21h36

O presidente mexicano, Felipe Calderón, demitiu nesta quarta-feira, 14, o ministro do Interior, Fernando Gómez Mont, na terceira mudança que faz neste ministério desde que assumiu o poder há quatro anos, e também substituiu o ministro da Economia, Gerardo Ruiz.

 

Calderón anunciou em uma mensagem transmitida pela TV a renúncia de Mont da Secretaria de Governança (Ministério do Interior), que assumiu o cargo no fim de 2008 após a trágica morte de seu antecessor, Juan Camilo Mouriño, em um acidente aéreo.

 

O novo ministro designado pelo presidente é o advogado José Francisco Blake Mora, até então secretário de Governo dos Estado da Baixa Califórnia. No lugar de Ruiz, assumirá Bruno Ferrari, terceiro titular da pasta no governo Calderón.

 

A saída de Gómez Mont foi precedida por fortes diferenças com os líderes do governista Partido da Ação Nacional (PAN), a respeito das alianças eleitorais com o esquerdista Partido da Revolução Democrática (PRD).

 

Depois do choque político, Mont anunciou sua saída do PAN, mas se manteve como ministro até esta quarta, na qual o mandatário anunciou sua saída.

 

Mont também se envolveu em uma polêmica com os defensores dos direitos humanos, a quem chamou de "tontos úteis" ao narcotráfico.

 

A troca do número dois do governo não deve mudar a guerra ao narcotráfico declarada pelo governo. O novo ministro terá de encarar uma situação difícil com violência do crime organizado, principalmente entre cartéis de drogas.

 

Desde que Calderón assumiu o poder em dezembro de 2006 e iniciou uma guerra ao narcotráfico, mais de 25.000 pessoas morreram no país vítimas do crime organizado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.