Câmara colombiana pede que Chávez respeite Uribe

Declaração assinada pela mesa diretora pede suspensão das agressões ao Estado Colombiano

Efe,

14 de dezembro de 2007 | 01h11

A Câmara de Representantes da Colômbia pediu ao presidente da Venezuela, Hugo Chávez, que respeite o governante colombiano, Álvaro Uribe, e as instituições do país, e que ponha fim a suas "intervenções nos assuntos internos". A declaração assinada pela mesa diretora da Câmara solicitou que o governante venezuelano "suspenda as contínuas agressões verbais ao Estado Colombiano e à dignidade" de Uribe. "A Câmara de Representantes, como principal órgão representativo da democracia colombiana, exige energicamente que o senhor presidente da República Bolivariana da Venezuela detenha as constantes arremetidas contra a dignidade da pátria e contra a dignidade do senhor presidente da República da Colômbia", disseram os legisladores. "Ao mesmo tempo, pedimos que imediatamente detenha as intervenções nos assuntos internos do país, que violam um dos princípios básicos das nações modernas, o da soberania dos povos", acrescentaram. Chávez anunciou no dia 25 de novembro que congelava as relações entre os dois países. Foi uma resposta ao ato de Uribe, que encerrou a sua missão na busca de um acordo que permita a libertação dos seqüestrados pela guerrilha das Forças Armadas revolucionárias da Colômbia (Farc). Uribe acusou Chávez de "incendiar o continente" com interesse "expansionista" e de tentar favorecer as Farc. Na semana passada, Chávez anunciou que as relações comerciais entre as duas nações serão afetadas pela crise diplomática.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.