Reuters
Reuters

Canadá diz que permanecerá a longo prazo no Haiti

Além disso, o primeiro-ministro canadense anunciou a reconstrução de sede provisória do governo

Efe,

16 de fevereiro de 2010 | 00h27

O primeiro-ministro do Canadá, Stephen Harper, reiterou o apoio ao Haiti e disse que seu país permanecerá a "longo prazo" na nação caribenha, devastada pelo terremoto de 12 de janeiro passado que, segundo as autoridades locais, deixou 217 mil mortos.

 

"O Canadá ficará e permanecerá no Haiti a longo prazo", declarou o governante canadense em entrevista coletiva conjunta com o presidente haitiano, Rene Préval, nesta segunda-feira, 15. O governo canadense destinou 12 milhões de dólares canadenses (US$ 11,4 milhões) à disposição do Haiti para a reconstrução de infraestruturas públicas, anunciou Stephen Harper.

 

Além disso, atendendo a um pedido do governo haitiano, o primeiro-ministro canadense prometeu a construção de um prédio que servirá como "base administrativa" provisória para o país. Essa base constituirá "um importante passo rumo ao reatamento e a reconstrução", afirmou Harper.

 

O complexo, composto por refúgios modulares e refúgios flexíveis, deve abrigar ministérios e funcionários essenciais durante um período que pode chegar a um ano. Para o governo haitiano, será um centro operacional centralizado a partir do qual será possível coordenar o trabalho de reconstrução do país, indicou o presidente René Préval.

 

"Até o momento, sabe-se que os edifícios governamentais foram destruídos", declarou o líder haitiano, que ressaltou que "a situação é extremamente grave".

 

O primeiro-ministro canadense passará a noite na embarcação da Marinha canadense NCSM Athabaskan, próxima à costa do Haiti.

 

Nesta terça-feira, 16,  Harper deve visitar Jacmel (sudoeste de Porto Príncipe), cidade natal da governadora geral do Canadá, Michaëlle Jean, e Léogâne (oeste), onde estão desdobradas as forças canadenses.

Tudo o que sabemos sobre:
CanadáHaiti

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.