Cápsula que resgatou mineiros vira atração turística em Santiago

Fênix 2 ficará em exibição no Palácio de la Moneda, e depois irá percorrer outras cidades

Efe,

19 de outubro de 2010 | 18h55

Funcionários do governo chileno inauguram exibição da Fênix 2

 

SANTIAGO- A cápsula Fênix 2, que içou até a superfície os 33 mineiros que ficaram 70 dias presos em uma mina no norte do Chile, será exposta a partir desta terça-feira, 19, em frente ao Palácio de la Moeda (sede do governo), no centro de Santiago.

 

Veja também:

blog Veja no blog como foi a operação

especialSaiba quem são os mineiros

especialESPECIAL: Como foi feito o resgate

 

A cápsula, que tem 3,95 metros de comprimento, 53 centímetros de diâmetro e pesa quase 400 quilos, permanecerá em um pedestal na Praça da Cidadania até o próximo dia 25, quando os 33 mineradores serão recebidos no Palácio pelo presidente Sebastián Piñera.

 

Dezenas de chilenos foram hoje ver pela primeira vez a famosa cápsula, pintada com as cores da bandeira chilena e que se transformou em orgulho do país.

 

A Fênix 2 traz em sua estrutura as marcas do desgaste provocado pelas 78 viagens que teve que realizar no último dia 13 para resgatar os 33 mineradores soterrados a 700 metros de profundidade e os seis socorristas que desceram para ajudar na operação.

 

Após sua exibição em Santiago, a cápsula iniciará um percurso por diferentes cidades do país. Seu destino final, no entanto, já está sendo motivo de controvérsia por causa do pedido dos habitantes da cidade de Copiapó, a mais próxima da mina San José, de abrigar o artefato.

 

Perguntado a respeito, o ministro da Mineração, Laurence Golborne, sugeriu hoje uma fórmula de repartição das três cápsulas construídas. Uma delas poderia permanecer na região de Atacama, outra poderia ser exibida em um museu e preservada para as futuras gerações, e a terceira poderia ficar com a Marinha.

 

Alejandro Poblete, que projetou as cápsulas "Fênix", defendeu hoje em declarações à Rádio Cooperativa que são os mineradores que devem ter "a última palavra" sobre o destino do artefato que os trouxe à superfície.

 

"Eles deveriam dar sua opinião, pelo menos sobre a cápsula que fez o resgate", disse Poblete, que no entanto também considera que a Fênix 2 deveria ficar em Copiapó, a 800 quilômetros de Santiago.

 

Leia ainda:

link Mineiros alertaram sobre risco, mas não tiveram permissão de sair

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.