Carne de porco é melhor que Viagra, diz Cristina Kirchner

A presidente da Argentina, Cristina Kirchner, recomendou na quarta-feira o consumo de porco como alternativa ao Viagra, contando que passou um fim de semana romântico com seu marido e antecessor, Néstor Kirchner, depois de um churrasco com essa carne.

REUTERS

28 de janeiro de 2010 | 10h38

"Acabam de me dizer algo que eu não sabia: comer porco melhora a vida sexual (...). Eu diria que é muito melhor comer um pedaço de porco grelhado do que tomar Viagra", disse Cristina a suinocultores.

Ela então contou que recentemente comeu porco e "as coisas transcorreram muito bem naquele fim de semana, então pode bem ser verdade."

Os argentinos têm o maior consumo per capita de carne bovina, mas o governo tem tentado promover a carne suína como alternativa nos últimos anos, para diversificar o mercado e tentar conter a alta na carne de boi.

"Tentar não custa nada, então vamos lá," disse Cristina no discurso, transmitido pela TV.

(Reportagem de Karina Grazina; Texto de Helen Popper)

Tudo o que sabemos sobre:
ARGENTINACRISTINAPORCO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.