Carro-bomba explode diante de TV no México; não há feridos

Um carro-bomba explodiu na manhã desta sexta-feira em Ciudad Vitoria, no norte do México, diante de um estúdio da emissora Televisa, a principal do país. Não houve feridos, informaram testemunhas e a mídia mexicana.

REUTERS

27 de agosto de 2010 | 11h26

Duas testemunhas viram os destroços carbonizados de um veículo estacionado diante do estúdio da TV na cidade, localizada no Estado de Tamaulipas. O âncora do principal programa noticioso matutino da Televisa informou que prédios nos arredores foram danificados, provocando falta de energia.

Militares e policiais isolaram a área e o sinal do canal de TV não foi restabelecido após a explosão, segundo o diário mexicano El Universal, em sua edição online.

"Confirmamos: às 00h18 de hoje um carro-bomba explodiu perto dos estúdios da Televisa Ciudad Vitoria, Tamaulipas. Nenhum colega ferido", disse o âncora Carlos Loret de Mola, pelo Twitter.

"A explosão danificou edifícios a quadras de distância. Acabou a energia na área e o sinal (da emissora) não foi restabelecido", escreveu ele.

A emissora, a maior do México, não deu detalhes sobre o ocorrido.

O Estado de Tamaulipas se converteu recentemente em cenário de alguns dos confrontos mais violentos entre narcotraficantes do cartel do Golfo e um grupo dissidente, os Zetas, que disputam rotas e território.

Esta semana autoridades encontraram em uma fazenda de Tamaulipas 72 cadáveres aparentemente de imigrantes centro-americanos e sul-americanos, incluindo quatro brasileiros. Eles teriam sido assassinados por narcotraficantes por se negarem a aderir às atividades criminosas, segundo testemunho de um dos sobreviventes do massacre.

Na onda de violência desencadeada pelo tráfico de drogas, mais de 28 mil pessoas já morreram em todo o pais desde a posse do presidente Felipe Calderón, em dezembro de 2006, incluindo civis não envolvidos com o tráfico.

(Reportagem de Michael O'Boyle)

Tudo o que sabemos sobre:
MEXICOCARROBOMBATELEVISA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.