Cartel mexicano treina belas jovens para serem assassinas

Segundo pistoleiro preso, elas são capazes de enganar os opositores com sua beleza

Efe

17 de agosto de 2010 | 03h53

CIDADE DO MÉXICO - O braço armado do cartel de Juárez, que opera na fronteira do México com os Estados Unidos, recruta e treina dezenas de jovens e belas mulheres para atuar para a organização, segundo a declaração um pistoleiro capturado, na segunda-feira, 16.

"São bonitas adolescentes, para enganar os opositores", disse o suposto integrante da organização, Rogelio Amaya, perante uma câmara da Secretaria de Segurança Pública (SSP) federal, em vídeo foi divulgado na segunda-feira.

O grupo criminoso, caracterizado por seus conflitos contra os rivais, tem entre 20 e 30 mulheres, principalmente "bonitas", treinadas para matar, disse Amaya.

O criminoso foi detido semana passada junto a outros quatro integrantes da organização acusados de matar dois policiais em Ciudad Juárez, localidade mais violenta do México.

Estas mulheres, segundo Amaya, já fazem parte "dos comandos" da organização, que briga até a morte contra membros do Cartel de Sinaloa pelo controle de Ciudad Juárez, passagem importante de drogas, armas e dinheiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.