Casal Kirchner tem alta popularidade na Argentina

Pesquisa divulgada nesta quinta aponta que Cristina Kirchner seria eleita já no primeiro turno

Associated Press e Agência Estado,

23 de agosto de 2007 | 14h27

Apesar de uma série de contratempos políticos, o presidente Néstor Kirchner mantém alta popularidade e sua esposa, Cristina Fernández, candidata nas eleições presidenciais de 28 de outubro, seria eleita já no primeira turno, segundo pesquisa divulgada nesta quinta-feira, 23. Ao se aproximar do final de seu mandato de quatro anos, Kirchner desfruta um índice de aprovação de 71%, de acordo com a pesquisa realizada em todo o país pela IPSOS-Mora y Araujo. A margem de erro é de 2.5 pontos percentuais. Quanto às intenções de votos para a eleição presidencial, a senadora Fernández, da centro-esquerdista Frente para a Vitória, obteve 49% deles. A seguir vieram Roberto Lavagna, candidato da oposicionista União Cívica Radical (UCR) com 11%, a centrista Elisa Carrió, apoiada pela Coalizão Cívica, com 9%, o ex-presidente Carlos Menem, um peronista de direita, com 5%, e o economista Ricardo López Murphy, do centro direitista partido Recriar, com 3%. Pela legislação eleitoral argentina, um candidato é eleito já no primeiro turno caso obtenha 45% dos votos, ou mesmo 40% desde que sua diferença para o segundo colocado seja maior do que 10 pontos percentuais.

Tudo o que sabemos sobre:
KirchnereleiçõesArgentina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.