Cerca de 20 mil são evacuados em Cuba por causa das chuvas

Previsão do Instituto de Meteorologia é de que o mau tempo continue pelas próximas 24 a 36 horas

EFE

13 de outubro de 2007 | 02h36

Cerca de 20 mil cubanos foram evacuados por causa das intensas e persistentes chuvas dos últimos dias nas províncias orientais da ilha, enquanto são reportados danos a casas, interrupções elétricas, telefônicas e povoados atingidos por inundações, informaram meios de imprensa locais. Os reportes de pessoas evacuadas e locais afetados abrangem as províncias orientais de Guantánamo, Santiago de Cuba, Granma, Holguín, Las Tunas e Camagüey. O general chefe do Exército Oriental da ilha, general Ramón Espinosa Martín, disse que foram retiradas 18 mil pessoas na região, durante um percurso por várias das províncias castigadas pelas chuvas, informou a Agência de Informação Nacional (AIN). Dados preliminares da Direção de Habitação na província de Santiago de Cuba indicam que 461 casas foram atingidas e 3 delas ficaram totalmente destruídas. As autoridades cubanas declararam alerta na região e pediram para a população seguir estritamente as orientações da Defesa Civil para evitar vítimas. Os fortes aguaceiros dos últimos 13 dias propiciaram a saturação do lençol freático nos territórios castigados provocando inundações em povoados e comunidades, além do aumento do caudal dos rios e transbordamento de açudes. O chefe do Departamento de Previsões do Instituto de Meteorologia, José Rubiera, disse que as condições do tempo são favoráveis para que persistam as chuvas na zona oriental da ilha, aumentando neste sábado e no próximo domingo na região ocidental de Cuba. O meteorologista explicou que as pressões no noroeste do mar do Caribe se mantêm baixas, por isso que previu chuvas em todo o país nas próximas 24 a 36 horas, especialmente no ocidente e centro, diminuindo na região oriental.

Tudo o que sabemos sobre:
Cubainundações

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.