Chanceler de Chávez acusa Colômbia de agredir seus vizinhos

Unasul se reúne no Equador para discutir crise diplomática entre os dois países

Efe

29 de julho de 2010 | 18h16

QUITO  - O ministro de Relações Exteriores da Venezuela, Nicolas Maduro, acusou a Colômbia de agredir permanentemente seus vizinhos. O chanceler se encontrou com o homólogo equatoriano, Ricardo Patiño, momentos antes da reunião da União das Nações sul-americanas (Unasul), em Quito, que tratará da crise diplomática entre Colômbia e Venezuela.

Veja também:

link Análise: Unasul é frágil demais para conter crise

mais imagens Galeria: provas mostradas pela Colômbia na OEA

lista Histórico de tensões entre os dois países

"O Estado colombiano é responsável pela guerra civil que enfrenta há seis décadas e é uma ameaça para seus vizinhos", disse Maduro.

Maduro descartou que existam guerrilheiros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) atuando na Venezuela, como sustenta o governo colombiano. "Exercemos plena soberania nos 2,219 quilômetros de fronteira com a Colômbia", disse o chanceler.

O ministro de Chávez prometeu ainda propor um conjunto de ideias para retomar o caminho da paz

 

Com a presença de oito dos doze ministros de Relações Exteriores do bloco, a reunião começou a portas fechadas. Ao final do encontro, deve haver uma entrevista coletiva.

Leia ainda:

link Colômbia mostra ceticismo antes de reunião da Unasul

linkUribe critica comentários de Lula sobre crise

Tudo o que sabemos sobre:
ColômbiaVenezuelaFarcUnasul

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.