Chanceler venezuelano nega que Farc tenham contatado Chávez

O ministro das Relações Exteriores daVenezuela, Nicolás Maduro, negou nesta quarta-feira que asForças Armas Revolucionárias da Colômbia (Farc) tenhamcontatado o presidente Hugo Chávez, que se ofereceu para ajudarem um acordo humanitário de libertação de reféns. "É mentira. Até agora, até este momento, não houve nenhumcontato", declarou Maduro a jornalistas em Brasília, onde estápara uma reunião ministerial. Seu colega colombiano, Fernando Araujo, que também está emBrasília, disse ter questionado Maduro sobre o mesmo tema e queo venezuelano relatou que o suposto contato não era certo. Relatos da imprensa em Caracas informam que as Farc haviamentrado em contato com Chávez logo após o presidente teroferecido ajuda para facilitar um acordo humanitário entre ogrupo rebelde e o governo colombiano. Segundo os relatos, que citaram uma fonte não-identificadapróxima a Chávez, o líder guerrilheiro Raúl Reyes havia enviadouma mensagem ao presidente venezuelano. As Farc mantêm como reféns três soldados norte-americanos,parlamentares e militares colombianos e a ex-candidatapresidencial do país Ingrid Betancourt, que tem nacionalidadefrancesa. O governo almeja trocar esse grupo por guerrilheirospresos. Chávez se ofereceu para atuar como observador no processode busca um acordo humanitário. Ele e o presidente colombiano,Alvaro Uribe, devem se encontrar no fim de agosto para abordaro tema da eventual mediação. (Por Guido Nejamkis)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.