Charge compara descaso com mortos no Haiti à comoção com vítimas de terroristas na França

Charge compara descaso com mortos no Haiti à comoção com vítimas de terroristas na França

Cartunista Miguel Villalba Sánchez, conhecido como Elchicotriste, publicou no site Cartoon Movement desenho com a frase 'Ninguém é Haiti'

O Estado de S. Paulo

15 de outubro de 2016 | 09h56

Em meio ao anúncio feito pela chancelaria do Equador na última sexta-feira, de ajuda monetária de US $ 250.000, para apoiar as ações do governo em Porto Príncipe contra os danos causados pelo furacão Matthew, ganha força na internet a expressão 'Ninguém é Haiti'.

Publicada juntamente com uma charge do cartunista espanhol Miguel Villalba Sánchez, fazendo uma oposição ao recente 'Eu sou Charlie', que invadiu as redes sociais na ocasião dos ataques terroristas à publicação francesa, a mensagem chama a atenção para o descaso com país apontado pela ONU como o que tem mais mortes causadas por catstrofes naturais

As autoridades haitianas contabilizam número oficial de 546 mortes causadas pela passagem do furacão Matthew. A ONU alerta para o surto de cólera que assola o pais, com milhares de doentes que aguardam por ajuda humanitária. De acordo com o mais recente relatório da proteção civil haitiana, existem ainda 128 desaparecidos e 175 mil pessoas foram desabrigadas pela catástrofe. 

O autor da charge com a frase em inglês 'nobody is haiti' chamou a atenção ao publicar a charge no site Cartoon Movement: '“Ninguém coloca fotos de perfil especiais no Facebook nem slogans para as vítimas do furacão Matthew.”

Tudo o que sabemos sobre:
PortoPríncipeHaitiONUFacebook

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.