Chávez acusa Uribe de mentir em caso de reféns

O presidente venezuelano, Hugo Chávez,chamou de mentiroso no domingo o presidente colombiano, ÁlvaroUribe, e disse que o país vizinho não quer a paz, depois quesuspendeu o processo de negociação com as Farc. Chávez afirmou que o governo colombiano mentiureiteradamente para justificar a decisão de pôr fim à mediaçãodele com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) eacrescentou que as relações comerciais e bilaterais ficarãoafetadas. "Que triste que haja um presidente mentiroso", disse Chávezdurante a inauguração de uma obra na Venezuela. "A Colômbiamerece outro presidente", acrescentou. Em uma entrevista posterior a emissoras de tevê, Chávezdisse que o discurso de Uribe é similar ao usado por Washingtone que a Venezuela já não pretende retornar à Comunidade Andina(CAN), como lhe solicitaram. "Isto vai afetar as relações bilaterais, a economia, asrelações econômicas, as relações de cooperação, a possibilidadede reingresso à CAN", afirmou. Uribe suspendeu as negociações que Chávez e a senadora daoposição Piedad Córdoba mantinham com a guerrilha paralibertação de reféns sequestrados pelas Farc, alegando que opresidente venezuelano havia se excedido em suas funções, aoentrar em contato diretamente um general colombiano,contrariando o que haviam acertado os dois presidentes. Chávez reiterou que colocou "no congelador" as relaçõesentre ambas nações andinas, importantes parceiros comerciais. "Todo mundo deve estar em alerta em relação à Colômbia, asrelações econômicas ... tudo isso vai ser prejudicado ... élamentável", disse. Entretanto, Chávez afirmou que não pretende romper asrelações com seu vizinho e que uma decisão dessa naturezaficará nas mãos de Uribe. (Reportagem de Fabián Andrés Cambero)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.