Chávez afirma que Bush deu ordens para matá-lo

Para o presidente venezuelano, além de Bush, imprensa norte-americana também quer sabotá-lo

Efe,

09 de agosto de 2007 | 09h58

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, afirmou nesta quarta-feira que o governante dos Estados Unidos, George W.Bush, deu ordens para que lhe assassinassem.    Chávez afirma que terrorismo se abriga nos EUA e não no Irã   "Onde estão as armas de destruição em massa do Iraque? Como se pode matar crianças, mulheres e civis iraquianos pelo domínio do petróleo?", perguntou Chávez, durante um discurso realizado na residência presidencial uruguaia, onde se reuniu na quarta com o presidente do Uruguai, Tabaré Vázquez.   "Tomara que mude logo o governo dos Estados Unidos, porque George W.Bush é a pior ameaça para seu povo e para o mundo", acrescentou.   O líder venezuelano atacou ainda os meios de comunicação que, segundo ele, representam um dos "maiores problemas do mundo na atualidade".   "Repetem cem vezes as mentiras, e com isso querem transformá-las em verdades. Ontem disseram em Buenos Aires que um integrante da delegação venezuelana quis entrar no país com uma maleta com quase US$ 1 milhão. Na verdade, tratava-se de um empresário, que não tem nada a ver conosco", afirmou.   "A imprensa dos Estados Unidos me ataca todos os dias, dizendo que sou um tirano, um ditador. Eles tentam lavar o cérebro dos americanos", afirmou Chávez, frente a ministros uruguaios e venezuelanos.   O chefe de Estado venezuelano encerra nesta quarta sua visita de vinte horas a Montevidéu, e viaja rumo ao Equador, terceira escala de uma excursão iniciada na Argentina, e que será encerrada na Bolívia.

Tudo o que sabemos sobre:
Hugo ChávezGeorge W. Bush

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.