Chávez afirma que desenvolverá programa nuclear

Presidente venezuelano ainda defende a tecnlogia como uma solução para a crise energética mundial

EFE

16 de novembro de 2007 | 03h46

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, declarou à rede de televisão francesa France-24 que seu país desenvolverá um programa de energia nuclear "com fins pacíficos".   "A Venezuela também vai começar a desenvolver sua energia nuclear com fins pacíficos, como fazem o Brasil e a Argentina", disse o governante, numa entrevista divulgada nesta quinta-feira, 15, respondendo a uma pergunta sobre suas relações com o Irã, país que visitará nos próximos dias.   Chávez disse ter certeza de que o Irã não está fabricando bombas atômicas. Ele defendeu a energia nuclear como uma solução para a crise energética mundial, causada pelo aumento do preço do petróleo e pela redução das reservas, além da mudança climática e da poluição atmosférica.   Para ele, vários países deverão recorrer também à energia atômica. "Acho que é uma necessidade", disse, na entrevista.   Chávez desembarca França no dia 20, após visitar Irã e Arábia Saudita. Ele deve também visitar Portugal antes de voltar para a Venezuela.   Na mesma entrevista, Chávez disse que espera visitar o seu colega francês, Nicolas Sarkozy, para conversar sobre a troca de presos entre as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e o Governo colombiano. Entre os reféns da guerrilha está a franco-colombiana Ingrid Betancourt.   O presidente venezuelano assistirá à cúpula de Chefes de Estado da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), nos dias 17 e 18, em Riad.

Tudo o que sabemos sobre:
Venezuela, Chavez, energia nuclear

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.