Chávez ameaça fechar escolas particulares

Presidente da Venezuela determina adoção de novo currículo socialista; pais temem doutrinação dos filhos

James Ingham, BBC

18 de setembro de 2007 | 03h10

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, ameaçou fechar as escolas particulares do país caso não adotem a ideologia socialista do governo. Chávez afirmou AINDA que todas as escolas deverão adotar ainda neste ano um novo currículo que, segundo ele, vai ajudar a desenvolver valores de cooperação e solidariedade. O presidente disse que a reforma na Constituição proposta por ele (ainda em fase de aprovação pela Assembléia Nacional da Venezuela) reconhece a existência de escolas particulares, mas que elas devem adotar o novo sistema educacional socialista. Chávez também afirmou que o sistema de educação privado é baseado em valores capitalistas e organizado de maneira a negar educação para o povo.  Segundo o presidente venezuelano, a educação foi ignorada pelos governos anteriores. Muitos pais de alunos, no entanto, temem que o novo currículo seja uma forma de doutrinação de seus filhos. Na cerimônia de inauguração de uma nova escola no primeiro dia letivo do ano acadêmico, Chávez falou sobre seu ideal de educação, baseado em aprender a criar, viver em sociedade e refletir. O presidente disse ainda que governos anteriores também promoveram sua própria ideologia. "Eles nos ensinaram a admirar Cristóvão Colombo e o Super-Homem", afirmou. "A educação baseada na ideologia capitalista destruiu valores", disse Chávez.   BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.