Chávez ameaça intervir no ensino particular

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez,ameaçou nesta segunda-feira intervir nas escolas privadas querejeitarem a supervisão estatal e fechar os estabelecimentosque não se subordinarem ao sistema educacional que ele chama debolivariano. A oposição diz que a reforma educacional preparada pelogoverno tenta incutir uma formação ideológica socialista nascrianças. O presidente disse que nem o Estado nem a sociedade podempermitir que os colégios privados façam "o que tenham vontade",já que alguns inclusive vedam o acesso de inspetores públicos. "Eles devem reconhecer a Constituição. Devem se subordinarà Constituição e ao sistema educacional nacional, ao sistemaeducacional bolivariano. Quem não quiser terá de fechar suaescola", disse Chávez numa cerimônia escolar de início do anoletivo. Chávez citou Alemanha e Estados Unidos como exemplos depaíses onde as escolas privadas acatam as diretrizes dogoverno. Criticou também o atual modelo educacionalvenezuelano, por considerá-lo "colonizador, capitalista, quedestroça a moral", razão pela qual agora está sendo proposta aconstrução de uma ideologia própria. (Por Fabián Andrés Cambero)

REUTERS

17 de setembro de 2007 | 18h48

Tudo o que sabemos sobre:
VENEZUELACHAVEZEDUCAÇÃO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.