Chávez ameaça nacionalizar clínicas de saúde particulares

Setor e governo discutem regras para frear aumento abusivo de preços de procedimentos médicos

Reuters,

01 de outubro de 2007 | 09h33

O presidente venezuelano, Hugo Chávez, ameaçou no domingo nacionalizar clínicas de saúde privadas, depois de qualificar a prática delas como "perversão". As duas partes discutem criar regras que freiem o aumento de preços de procedimentos médicos.  O líder, que já criou uma rede de saúde paralela à tradicional, anunciou o início da construção de 15 hospitais com diferentes especialidades em vários Estados do país.  O governo luta contra uma das inflações mais altas do continente e afirma que o aumento dos preços no setor de saúde contribuiu para a elevação do Índice de Preços ao Consumidor (IPC). Há alguns meses já havia sido sinalizada uma possível estatização da saúde.  "A medicina privada é uma perversão, com todo o respeito aos médicos que trabalham nessa área. Se você tem dinheiro, adiante, se não tem, morra", disse Chávez durante seu programa semanal de rádio e TV, "Alô, presidente".  "Estou alertando, sobretudo os donos de clínicas privadas. Venho deixando correr um pouco para ver se arrumam. Se não, saibam que vou tomar no momento certo as decisões apropriadas", acrescentou.  Apesar de a inflação até agosto de 2007 na Venezuela ser de cerca de 9,4%, alguns analistas duvidam que o governo possa cumprir sua meta de mantê-la em 12% no ano. Em 2006, a inflação venezuelana ficou em 17%.

Tudo o que sabemos sobre:
Chávezsaúdenacionalização

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.