Chávez anuncia descoberta de plano para assassinar Evo

Chávez disse que o boliviano contou a notícia em ligação de agradecimento ao governo e ao povo venezuelanos

Efe

21 de dezembro de 2008 | 18h55

O presidente venezuelano, Hugo Chávez, disse que, em uma conversa por telefone mantida neste domingo, 21 com seu colega boliviano, Evo Morales, este lhe revelou a descoberta de um plano para assassiná-lo.   "Ele me disse que descobriram um plano de magnicídio contra ele. Não vou dar mais detalhes, porque o Governo da Bolívia os dará", disse Chávez em seu programa de rádio e televisão Alô Presidente!, o último do ano.   Chávez indicou que a ligação de Morales teve por objetivo agradecer ao governo e ao povo venezuelanos pela ajuda dada para que a Bolívia fosse declarada, no sábado, livre de analfabetismo.   O governante venezuelano explicou que o plano contra Morales é conseqüência dos "sucessos" do Governo boliviano e da impossibilidade da oposição de conseguir o poder por meios democráticos.   "Na medida em que a oposição boliviana não pode ganhar por meio de eleições, nem pelo referendo, nem pelo golpe de Estado, buscam o magnicídio. Cuidado, disse a ele", relatou o governante venezuelano.   Chávez disse que, frente a uma eventualidade como a denunciada por Morales, ele optou por viver como "um preso".   "Optei por ser um preso. Daqui, por exemplo, irei para minha cela (palácio de Miraflores, sede do Governo). Proibi a mim a liberdade de sair. Faço meu trabalho, e cumpro a prisão. É um dos mecanismos para reduzir riscos de atentado", confessou Chávez.

Tudo o que sabemos sobre:
VenezuelaBolívia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.