Chávez chama cardeal de Honduras de 'palhaço imperialista'

Declaração foi uma reação às críticas do religioso ao governo de Chávez, classificado como ditatorial

Ansa,

24 Julho 2007 | 14h05

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, chamou o cardeal de Honduras, Oscar Rodríguez Madariaga, de "papagaio de Washington" e "palhaço imperialista". As declarações, feitas nesta terça-feira, 24, foram uma reação às críticas do religioso ao governo de Chávez, classificado como ditatorial por Madariaga. "Apareceu outro papagaio do império, agora vestido de cardeal. Ou melhor, outro palhaço imperialista", afirmou o presidente em um ato cultural. Chávez comentou que não é estranho que as críticas do arcebispo de Tegucigalpa tenham sido ditas horas após a embaixada dos Estados Unidos em Honduras ter criticado a visita do presidente Manuel Zelaya à Nicarágua pela celebração dos 28 anos da revolução sandinista. O cardeal hondurenho disse que Chávez crê ser Deus e que na Venezuela existe uma ditadura. "Este cardeal que não sei como se chama, disse que na Venezuela existe uma ditadura. Eu tenho utilizado uma expressão que me parece não agradar muito algumas pessoas: papagaios de Washington. Apareceu mais um papagaio", disse em alusão à mesma qualificação que deu aos legisladores brasileiros que se pronunciaram contra o fim da concessão a um canal de oposição a seu governo. Chávez acrescentou que o cardeal é parte da extrema direita, que fala em nome de Deus e age contra os povos, e que suas declarações são "sinais da decadência do império".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.