Chávez chama estudantes de fascistas após atos contra governo

Presidente venezuelano acusa elite branca do país de tentar derrubá-lo; gabinete tem nova troca de ministros

estadao.com.br,

05 de fevereiro de 2010 | 16h35

O presidente venezuelano Hugo Chávez chamou os estudantes oposicionistas que protestaram ontem contra o governo no aniversário do golpe chavista frustrado de 1992 de fascistas, subversivos e violentos. Chávez também acusou os manifestantes de depredarem o metrô de Caracas.

Veja também:

linkChávez promete 'mais revolução' contra oposicionistas

linkVenezuela diz que EUA encorajam oposição a derrubar Chávez

lista Entenda a polêmica entre o governo da Venezuela e a RCTV

som Estudantes lideram oposição a Chávez na Venezuela

Durante uma reunião de ministros de seu gabinete, transmitida pela TV VTV, o presidente afirmou que os estudantes tentam gerar violência no país. "Os verdadeiros estudantes são os que estavam na marcha do governo. Estudam e lutam. Não são subversivos", afirmou Chávez.

"Não são estudantes. São uns fascistas. São uns subversivos cheios de ódio e raiva. Não vamos permitir que a violência tome Caracas", prosseguiu o presidente, segundo o diário El Universal.

Chávez ainda parabenizou a "firme atuação" da polícia de Caracas, que impediu que os estudantes de se reunirem na praça Brion de Chacaito. Segundo o presidente, as marchas estudantis sempre deixam policiais feridos. "Ontem deram um golpe na cabeça de um policial, que está fora de perigo".

O presidente venezuelano também garantiu que não é o governo que impulsiona a violência e responsabilizou setores da elite branca do país.

Mudança no gabinete

Nesta sexta, Chávez anunciou a quinta mudança em seu gabinete em 15 dias. Humberto Ortega Diaz vai substituir Eugenio Vásquez Orellana no comando do ministério dos bancos estatais.

Com informações da Associated Press

Tudo o que sabemos sobre:
VenezuelaChávez

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.