Chávez chega a Cuba e diz que 'Fidel está vivo e ativo'

Venezuelano e ex-presidente cubano discutem por 3 horas sobre crise energética, alimentar e financeira

17 de junho de 2008 | 08h19

O presidente venezuelano, Hugo Chávez, falou sobre a crise mundial de alimentos, produção de energia e economia durante um encontro privado de três horas com o ex-presidente cubano Fidel Castro, segundo afirmaram jornais estatais nesta terça-feira, 17. Ao chegar a Havana, Chávez, afirmou que Fidel Castro "está vivo e ativo".   Segundo a BBC, Chávez disse ainda que o atual presidente, Raúl Castro, está com "as rédeas na mão" e que os cubanos estão "trabalhando e criando, para sair à frente". "Fidel está vivo e ativo, pensando, escrevendo e ditando caminhos estratégicos no seu posto de soldado das idéias", disse o líder venezuelano.   Não foram divulgadas informações sobre o estado de saúde de Fidel, de 81 anos, e os jornais não exibiram imagens do encontro. Segundo o Granma, durante o "afetuoso" encontro, os dois falaram sobre a atual situação da Venezuela, o fortalecimento do monopólio do petróleo estatal e as eleições regionais.   Chávez falou aos jornalistas na chegada no aeroporto José Martí, na capital cubana. Ele foi recebido pelo vice-presidente, Carlos Lage, e pelo ministro das Relações Exteriores, Felipe Perez Roque.   Segundo ele, durante a visita, irá tratar de assuntos bilaterais com Fidel e seu irmão, Raúl, atual presidente cubano. A última vez que Chávez esteve com Fidel Castro foi em março. No entanto, as imagens mais recentes do ex-presidente cubano foram divulgadas há cinco meses, quando o presidente Luiz Inácio Lula da Silva o visitou, em Cuba.   De acordo com o presidente venezuelano, a situação da América Latina e do Caribe será discutida com atenção durante o encontro com Fidel, especialmente as relações estabelecidas dentro da Alternativa Bolivariana para as Américas (Alba), organização que reúne países latino-americanos contrários à Área de Livre Comércio das Américas (Alca).   "Um tema muito importante é o Banco da Alba e como iremos aproveitar o dinheiro que dispomos em benefício de nossos povos e de outros países da América Latina", disse Chávez. Ele ressaltou ainda que recebeu recentemente uma carta de Fidel Castro na qual o ex-presidente afirmava que atual crise energética, alimentar e financeira é a "mãe de todas as crises".

Mais conteúdo sobre:
CubaVenezuelaFidel Castro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.