Chávez confirma compra de radares e aviões militares da China

Aquisição é parte de renovação da Defesa, afirma presidente venezuelano; equipamento chega a partir de 2010

Efe,

18 de fevereiro de 2009 | 19h27

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, confirmou nesta quarta-feira, 18, que seu governo comprará da China radares e aviões de treinamento, dentro de sua política de modernização da Força Armada Nacional Bolivariana. O chefe de Estado assinalou que o assunto não foi tratado com o vice-presidente chinês, Xi Jinping, durante a visita oficial de dois dias a Caracas que terminou nesta quarta, mas indicou que seu governo mantém esses planos.   Veja também: Venezuela e China intensificarão relações econômicas Menção a ''3º ciclo'' confunde Venezuela   "Não tivemos tempo de tocar neste assunto, mas confirmo que a Venezuela vai adquirir radares chineses e aviões especiais para o treinamento dos efetivos da Força Aérea, como parte da renovação de nosso sistema de Defesa", disse Chávez, segundo a agência estatal de informação ABN.   A cooperação militar com Pequim "está em andamento", acrescentou o chefe de Estado. No dia 11 de fevereiro, o chefe do Comando Estratégico Operacional (CEO), Jesús González, anunciou a chegada nos próximos meses de 11 radares e 18 aviões de treinamento K-8 de origem chinesa, com o objetivo de "aumentar a efetividade da luta contra o tráfico de drogas."   González disse na ocasião que os radares estarão operando a partir de março deste ano, enquanto os primeiros seis aviões K-8 chegarão em janeiro de 2010 e os 12 restantes estarão disponíveis no final do próximo ano.

Tudo o que sabemos sobre:
VenezuelaChina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.