Chávez convoca população para o 'Caracazo'

Líder venezuelano quer relembrar os 21 anos da revolta popular que matou mais 300 pessoas

Efe,

26 de fevereiro de 2010 | 00h53

Na quinta-feira, 25, o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, convocou seus seguidores para uma "concentração político-cultural" no subúrbio oeste de Caracas, no próximo sábado, para comemorar o 21º aniversário da revolva popular conhecida como "Caracazo".

 

"Depois de amanhã, 27 de fevereiro, grande concentração no El Valle", anunciou Chávez, durante o ato de lançamento oficial da Rádio do Sul, em Caracas.

 

O chanceler venezoelano, Nicolás Maduro, declarou que a "grande concentração político-cultural" terá lugar na Rua 14, pois ali foi especialmente forte a repressão policial, durante a revolva há 21 anos.

 

O "Caracazo" começou em 27 de fevereiro de 1989, menos de um mês depois do início do segundo Governo do líder social-democrata Carlos Andrés Pérez (1974-1979 e 1989-1993).

 

A violenta revolta social, motivada basicamente por fortes medidas econômicas do Governo,se estendeu por três dias com uma onda de saques na capital e outras cidades do país.

 

A revolta foi sufocada a tiros pelo Exército e pela polícia, que deixou um saldo de 300 mortos, entre eles um militar, segundo várias fontes oficiais de organizações humanitárias.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.