Chávez critica Uribe, que assinou acordo militar com EUA

Acordo determina que os EUA poderão usar pelo menos sete bases militares colombianas.

Efe,

17 de janeiro de 2010 | 16h49

O presidente venezuelano, Hugo Chávez,disse hoje que seu colega colombiano, Álvaro Uribe, "baixou as calças" ao assinar um acordo militar com os Estados Unidos e responsabilizou o Governo de Bogotá de "agravar" a aguda crise bilateral.

 

Segundo o acordo, os EUA poderão usar pelo menos sete bases militares colombianas.Para Chávez, com a chegada ao poder do presidente americano, Barack Obama, Uribe pensou que perderia a aliança que cultivou com o ex-presidente George W. Bush e "se entregou ao império". "Eu conheço Uribe, conheço sua psicologia" após "anos de discussões" e "acho que entrou um pânico de perder o apoio que tinha com Bush e, vamos ser claros, baixou as calças", disse o presidente venezuelano.

 

Uribe "se entregou e cedeu a tudo o que cedeu", disse Chávez, em relação ao acordo militar com os EUA. "Nós, e eu no pessoal, no político, não queremos fazer nada para agravar a situação" com a Colômbia, declarou Chávez durante uma entrevista televisionada com seu aliado político, ex-vice-presidente e jornalista José Vicente Rangel.

 

"Não estamos dispostos a fazer nada para agravar, não queremos uma guerra (com a Colômbia), o que estamos fazendo é nos preparando contra uma possível agressão dos Estados Unidos utilizando o território da Colômbia", sustentou o presidente venezuelano.

 

Venezuela e Colômbia vivem um novo período de tensão diplomática por causa do acordo militar entre Bogotá e Washington, que Chávez considera uma "ameaça" para sua "revolução".

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.