Chávez decreta aumento de 25% no salário mínimo

Reajuste será dividido em duas parcelas; Líder venezuelano diz medida ajuda a diminuir a pobreza

Efe,

16 de janeiro de 2010 | 02h15

esidente venezuelano, Hugo Chávez, anunciou na sexta-feira, 15, um aumento de 25% no salário mínimo, que serão divididos em duas partes. O primeiro aumento será de 10%, em 1º de março e o segundo será de 15%, em 1º de setembro.

 

Chávez fez o anúncio cinco dias após da entrada em vigor de um novo esquema de câmbio, com taxas controladas de 2,6 e 4,3 bolívares por dólar, que significa uma desvalorização de 20,9% e 100% em relação a taxa única anterior de 2,15 bolívares.

 

"Anuncio o aumento (do salário mínimo) a partir de 1º de março de 10%, e outro aumento, em 1º de setembro será de 15%", declara Chávez, ao apresentar diante ao Parlamento um balanço de sua gestão em 2009.

 

O salário mínimo mensal vigente na Venezuela é de 967 bolívares, ou seja, 224,8 dólares. Com o aumento de 25%, o salário passará a ser de 1.200 bolívares mensais, ou 279 dólares. Chávez garantiu que o aumento salarial "busca continuar a diminuição da pobreza" no país.

 

Em 2009, a inflação venezuelana encerrou com taxa de 25,1%, índice menor que o dado de 2008, quando chegou a 30%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.