Efe
Efe

Chávez defende programa nuclear iraniano e descarta ameaça

Em Teerã, presidente venezuelano afirma que 'não há provas' de que Irã busque produzir bombas atômicas

Efe,

05 de setembro de 2009 | 09h24

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, defendeu neste sábado, 5, o programa nuclear iraniano e disse que não existem provas de que o regime de Teerã busque a construção de uma bomba atômica. "Estamos convencidos de que o Irã, como mostrou, não vai parar seus esforços para conseguir o que é um direito de seu povo: ter equipamentos e estruturas para fazer uso civil da energia atômica", disse Chávez, citado pela rede de televisão estatal iraniana PressTV.

 

Veja também:

lista Conheça os números do poderio militar do Irã

lista Altos e baixos da relação entre Irã e EUA

especialEspecial: O histórico de tensões do Irã

especialEspecial: O programa nuclear do Irã

especialEspecial: As armas e ambições das potências

 

O presidente venezuelano, que neste sábado iniciou sua oitava visita oficial a Teerã, se mostrou irônico ao afirmar que "não existe prova alguma de que o Irã esteja construindo uma bomba. Em breve nos acusarão também de construir uma bomba", acrescentou.

 

Chávez foi recebido com um efusivo abraço pelo presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, antes que os dois ouvissem os hinos nacionais e passassem em revista as tropas. Depois, acompanhados de suas delegações, foram a uma sala privada para começar a sessão de trabalho de uma visita que durará dois dias, e que se concentra no desenvolvimento e consolidação da cooperação bilateral.

 

Segundo a PressTV, Chávez também expressou a ideia de construir uma "zona nuclear" na Venezuela com a ajuda do Irã. Na sexta-feira, o embaixador venezuelano em Teerã, David Velasquez Carballo, confirmou à Agência Efe que atualmente não existe cooperação nuclear entre os dois países, mas não descartou que esta pudesse ser estabelecida no futuro.

Tudo o que sabemos sobre:
IrãVenezuelaprograma nuclear

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.