Chávez diz que 40% dos venezuelanos já votaram em referendo

Presidente afirma que participação é muito boa e volta a afirmar que respeitará resultado 'seja ele qual for'

Agências internacionais,

15 de fevereiro de 2009 | 15h04

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, elogiou a participação da população no referendo que decidirá sobre sua reeleição ilimitada. Depois de votar, Chávez afirmou que cerca de 40% dos venezuelanos tinham comparecido às urnas até o meio-dia (horário local).   Veja também: Chávez joga suas fichas em referendo Eurodeputado acusa Chávez de 'arrasar liberdade A dinastia Chávez  Conheça os programas sociais apoiados por Chávez Veja os possíveis cenários criados pelo referendo Processos eleitorais na Venezuela na presidência de Chávez   Chávez indicou que a participação até o momento é "muito boa" e reiterou seu pedido para que os eleitores participem do pleito, afirmando que o processo de voto é muito rápido. O presidente voltou a afirmar que respeitará o resultado do referendo "seja ele qual for".   Mais cedo, o diretor do Conselho Nacional Eleitoral (CNE) da Venezuela Germán Yépez declarou que a votação está transcorrendo normalmente. Para garantir a segurança nos centros eleitorais, 140 mil soldados do Exército estão nas ruas. O som gravado de cornetas acordou os venezuelanos antes do amanhecer e as filas começaram a se formar com a abertura das urnas, às 6h (horário local). O país tem 16,5 milhões de eleitores registrados e foram instalados 34,6 mil locais de votação.   O ministro da Defesa, general Gustavo Rangel Briceño, considerou "excelente" o desenvolvimento da votação. Sandra Oblitas, outra diretora do CNE, disse à imprensa que depois das 9h (horário local), todas as mesas de votação do país já haviam sido instaladas. Segundo ela, há uma "grande afluência" de eleitores para votar, mas ressaltou que não foram vistas longas filas nas sessões eleitorais.   Os primeiros resultados da consulta estão previstos para ser divulgados por volta de 23h (horário local). "Não podemos dizer uma hora determinada em que divulgaremos os resultados. Isso será quando todas as urnas forem fechadas, os votos forem contabilizados e a diferença entre as duas opções permita dizer com responsabilidade ao país que o que falta para totalizar tem uma tendência irreversível", explicou.

Tudo o que sabemos sobre:
Venezuelareferendo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.