Chávez diz que encomendou mísseis russos de curto alcance

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, disse na sexta-feira que o país está comprando mísseis russos com um alcance de 300 quilômetros como parte de uma série de acordos armamentistas com Moscou.

REUTERS

12 de setembro de 2009 | 10h28

Chávez, que na sexta-feira retornou de uma viagem de dez dias à África, Ásia e Europa, que incluiu uma visita à Rússia, também está negociando a compra de 100 tanques russos T-72 e T-90.

"Assinamos alguns acordos militares com a Rússia. Bem, em breve alguns foguetinhos chegarão", afirmou, durante um discurso a partidários em uma sacada do palácio presidencial.

A Venezuela está envolvida em uma crise diplomática com a vizinha Colômbia devido a um acordo de segurança que permitirá que tropas norte-americanas tenham acesso a mais bases colombianas para combater traficantes de drogas e guerrilhas esquerdistas.

Chávez, um duro crítico da política externa dos Estados Unidos, afirma que o plano aumentará o risco de uma guerra na América do Sul e pode ser usado para lançar um ataque à Venezuela.

"Não vamos atacar ninguém, estas são apenas ferramentas de defesa, porque vamos defender nosso país de qualquer ameaça, seja de onde ela vier", acrescentou.

No ano passado, o ex-militar destacou tanques para a fronteira com a Colômbia devido a uma disputa sobre um ataque colombiano a guerrilheiros da Farc que estavam em território equatoriano.

O presidente venezuelano não disse quantos mísseis encomendou nem quanto eles custaram.

(Reportagem de Fabian Cambero)

Tudo o que sabemos sobre:
VENEZUELAMISSEIS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.