Chávez diz que joelho está melhor e descarta cirurgia

O presidente venezuelano, Hugo Chávez, disse neste domingo que seu joelho esquerdo está respondendo ao tratamento médico e descartou uma cirurgia para resolver o problema, que o levou a suspender uma viagem ao Brasil e outros países da América Latina.

REUTERS

15 de maio de 2011 | 15h37

O presidente da Venezuela, país que integra a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), anunciou na segunda-feira que precisaria ficar em repouso absoluto devido a um problema no joelho, suspendendo sua visita ao Brasil, Equador e Cuba.

Apesar do descanso, Chávez continua supervisionando o trabalho de seus ministros, por telefone ou fazendo contatos com áreas da mídia estatal.

"Poderíamos dizer que o joelho está assimilando o tratamento, descarta-se qualquer cirurgia", disse Chávez durante em entrevista por telefone a um programa na TV estatal.

O presidente acrescentou que retirou a imobilização do joelho e que vai usar muletas durante duas semanas. Chávez havia suspendido seu programa "Alô Presidente" por causa da lesão no joelho.

Chávez disse que durante o período de repouso tocou algumas músicas na guitarra que recebeu de presente da cantora colombiana Shakira. Contudo, ele reclamou que o instrumento é elétrico e tem um volume muito baixo, dizendo que sabia tocar apenas violão tradicional.

Após seus colaboradores sugerirem que Chávez tocasse o single "Waka Waka", de Shakira, o presidente disse, rindo, que vai "treinar 'Waka Waka' com essa perna inchada" e despediu-se cantando um bolero.

(Reportagem de Mario Naranjo)

Tudo o que sabemos sobre:
VENEZUELACHAVEZREPOUSO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.