Chávez diz que marcha global contra ele nesta 6ª é 'estúpida'

Grupo organiza pela internet passeatas pelo mundo todo para protestar contra a política do líder venezuelano

Reuters,

04 de setembro de 2009 | 08h21

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, chamou de "estúpida" a marcha mundial convocada contra ele, organizada por um grupo de colombianos em vários países para protestar contra sua política externa. O protesto convocado pela internet ocorrerá em várias cidades sob o lema "No mas Chávez" (Chega de Chávez). Segundo o site da organização, um dos atos está programado para ser realizado em São Paulo, na avenida Paulista.

 

Veja também:

especialEspecial: A trajetória de Hugo Chávez 

especialEspecial: Reeleição, prática comum na América Latina

especialEspecial: Chávez consagra receita do "governo ao vivo"

 

"Vejo que estão convocando uma marcha mundial contra Chávez. Eu digo: 'que coisa estúpida'!", afirmou o presidente venezuelano na Síria, onde faz uma escala em seu giro por alguns países com liberdades democráticas questionadas, como Líbia, Irã, Rússia, Bielo-Rússia e Argélia.

 

A convocação se propagou pela internet, com a criação de páginas no Facebook (http://www.facebook.com/nomaschavez) e no Twitter (http://twitter.com/NoMasChavez. "Estamos cansados de que o presidente Hugo Chávez nos insulte, insulte a América Latina e o mundo, e tente impor por meio de mentiras, do medo e da má educação de sua revolução anacrônica e delirante", diz o grupo organizador em sua página na internet (http://www.nomaschavez.org).

 

"Vá e marche contra Chávez, porque não é contra Chávez, é contra os povos", desafiou o presidente venezuelano durante entrevista coletiva transmitida pelo canal Telesur. Seguidores de Chávez, que afirma liderar uma revolução socialista em favor dos pobres, asseguraram que realizarão passeatas alternativas para demonstrar a boa imagem do presidente.

 

O líder venezuelano, conhecido por sua retórica antiamericana, se envolveu recentemente em polêmicas com outros chefes de Estado. Ele já foi chamado de "mafioso" pelo presidente da Colômbia, Álvaro Uribe, de "ladrão de sete solas" pelo líder peruano Alan Garcia, de "diabo" pelo ex-presidente George W. Bush e ouviu um "cala a boca" do rei espanhol Juan Carlos.

Tudo o que sabemos sobre:
VenezuelaHugo Chávez

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.