Chávez diz que tropas na fronteira retornarão esta semana

Chávez reiterou seu pedido ao chefe das Farc para que liberte a ex-candidata à Presidência colombiana

EFE,

09 de março de 2008 | 04h23

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, anunciou, neste sábado, em Caracas o retorno das tropas que foram desdobradas na fronteira com a Colômbia após o ataque do país vizinho contra as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) em território equatoriano. Em um ato por ocasião do Dia Internacional da Mulher, Chávez comentou o acordo da sexta-feira na Cúpula do Grupo do Rio em Santo Domingo que pôs fim à crise regional entre Colômbia, Equador, Venezuela e Nicarágua. O presidente venezuelano informou que as tropas retornarão a partir da próxima terça-feira a seus aquartelamentos freqüentes. Chávez também reiterou seu pedido ao chefe das Farc "Manuel Marulanda" para que liberte a ex-candidata à Presidência colombiana Ingrid Betancourt, refém da guerrilha há seis anos. O governante insistiu em que pedia esta libertação "no dia internacional da Mulher", e assinalou que o porta-voz das Farc "Raúl Reyes", morto no ataque colombiano há uma semana, trabalhava pela troca humanitária. "Estávamos buscando uma maneira de tirar Ingrid pelo Equador (...) pedi esse favor ao presidente desse país, Rafael Correa, por ser mais próximo do que pela Venezuela", disse. Também participaram do ato realizado esta noite em Caracas a mãe de Ingrid Betancourt, Yolanda Pulecio, e a senadora colombiana Piedad Córdoba, ex-facilitadora na mediação para uma troca de reféns por guerrilheiros presos, que agradeceu o trabalho de Chávez na procura pelo acordo humanitário.

Tudo o que sabemos sobre:
FARC

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.