Chávez diz 'trabalhar' por libertação de reféns das Farc

Presidente venezuelano expressou desejar que terceiro grupo de libertados inclua Ingrid Betancourt

EFE

13 de abril de 2008 | 01h41

O presidente venezuelano, Hugo Chávez, afirmou neste domingo que seu Governo "trabalha" para a libertação de um "terceiro grupo" de seqüestrados pela guerrilha das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), e expressou seu desejo que nele esteja incluída Ingrid Betancourt. A declaração foi feita sem mais detalhes, segundo informou a estatal Agência Bolivariana de Notícias (ABN). Chávez pediu várias vezes publicamente à guerrilha que liberte Betancourt em breve devido ao seu delicado estado de saúde. Chávez reiterou o compromisso de seu Governo com a troca humanitária na vizinha Colômbia, durante discurso no "Encontro de Intelectuais e Artistas pela Paz e soberania da América Latina", realizado na capital venezuelana. "Continuamos envolvidos no tema da troca humanitária para conseguir a libertação dos retidos pelas Farc e, por sua vez, pela paz na Colômbia", asseverou o presidente venezuelano.

Tudo o que sabemos sobre:
ChavezFarcVenezuelaIngrid Betancourt

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.