Chávez e aliados discutem clima e EUA durante reunião em Cuba

O presidente venezuelano, Hugo Chávez, e seus aliados de esquerda se reuniram neste domingo em Cuba para discutir a crise global, as mudanças climáticas e o aumento das operações militares dos Estados Unidos em uma região fortemente polarizada.

NELSON ACOSTA, REUTERS

13 de dezembro de 2009 | 16h15

Esta é a quinta cúpula deste ano da Aliança Bolivariana para os Povos de Nossa América (Alba), criada por Chávez e pelo ex-presidente cubano Fidel Castro, em 2004, como contrapeso às políticas de livre-comércio dos EUA.

"O tempo em que vivemos reflete que na América Latina se intensifica o confronto entre duas forças históricas", disse o presidente cubano, Raúl Castro, ao abrir a reunião em Havana, que será encerrada na segunda-feira.

"De um lado um modelo político e econômico... herdeiro do colonialismo e do neocolonialismo, subordinado aos interesses do império. Do lado oposto, o avanço das forças políticas revolucionárias e progressitas", acrescentou.

Raúl Castro citou o aumento das operações militares dos EUA na Colômbia, o que classificou de "ofensiva hegemônica" do governo Barack Obama na América Latina.

A cúpula de Havana, que conta com a participação dos presidentes boliviano, Evo Morales, e nicaraguense, Daniel Ortega, decidirá a postura do bloco para a conferência da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre mudanças climáticas, em Copenhague.

A esquerda latino-americana afirma que a falta de compromisso dos EUA abalou um aguardado acordo sobre a redução das emissões de gases-estufa.

Tudo o que sabemos sobre:
CUBAALBAREUNE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.