Chávez e emissário de Sarkozy discutem libertação de reféns

Presidente venezuelano e Noek Saez acertam 'próximos passos' em relação às Farc

Efe,

23 de janeiro de 2008 | 14h52

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, recebeu nesta quarta-feira, 23, Noel Saez, emissário do chefe de Estado da França, para discutir os "próximos passos" na busca de novas libertações de reféns das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc). "Durante o encontro, foram discutidos os próximos passos a serem dados no processo para conseguir a libertação de retidos em mãos das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia", disse um comunicado do palácio presidencial venezuelano. Segundo imagens divulgadas pela emissora estatal da televisão venezuelana, participaram do encontro os ministros das Relações Exteriores, Nicolás Maduro, do Escritório da Presidência, Jesse Chacón, e do Interior, Ramón Rodríguez Chacín, assim como o embaixador da França na Venezuela, Hadelin de la Tour-du-Pin. "Saez visitou a sede do Governo venezuelano em 8 de novembro de 2007 para abordar o tema humanitário que, mais tarde, obteve a libertação das cidadãs colombianas Clara Rojas e Consuelo González", lembrou o comunicado governamental venezuelano. A nota indica que até 2004 Saez foi cônsul na capital da Colômbia e que, desde então, "acompanhou de perto os trabalhos de facilitação na busca de um acordo humanitário entre o Governo colombiano e os grupos insurgentes" do país. A imprensa estatal venezuelana, principalmente, destaca que Sarkozy pediu na segunda-feira ao presidente colombiano, Álvaro Uribe, para "não excluir" nenhuma cooperação "útil" para a rápida libertação dos reféns das Farc doentes ou mulheres. Entre os seqüestrados está a franco-colombiana Ingrid Betancourt, ex-candidata à Presidência da Colômbia. Sarkozy também solicitou a Uribe que "facilite" novas libertações, como as recentes de Rojas e González.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.