Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Chávez espera melhorar relação com futuro presidente dos EUA

O presidente venezuelano, Hugo Chávez,disse nesta terça-feira que espera melhorar suas tensasrelações com os Estados Unidos no governo que emergir daeleição presidencial norte-americana de novembro, embora tenhacriticado o candidato do Partido Republicano, John McCain. Apesar de sua permanente guerra ideológica, os dois paísesmantêm estreitas relações comerciais. A Venezuela vende a maiorparte de seu petróleo para os EUA -- é seu quarto maiorfornecedor do produto-- ao mesmo tempo que a maioria de suasimportações vem dos norte-americanos. "Sempre se tem a esperança de melhorar as relações com ogoverno dos Estados Unidos, e esta conjuntura (as eleições) nospermite ter essas esperanças fortalecidas (...)independentemente de quem for o presidente ou presidenta",disse Chávez durante uma reunião com correspondentesestrangeiros, transmitida pela TV estatal. No entanto, ele reiterou suas acusações contra o presidentedos EUA, George W. Bush, a quem acusa de belicista, e ocomparou com o senador John McCain, que já tem praticamenteassegurada sua candidatura presidencial pelo PartidoRepublicano. "McCain parece que também é um senhor da guerra", disse."Foi ao Iraque oferecer mais armas, mais dólares", acrescentouChávez, que é militar reformado e critica com frequência aintervenção norte-americana no país árabe. O candidato republicano tem dito que os EUA devem endurecersua posição contra Chávez. Mas o líder venezuelano destacou que as afirmações deMcCain poderiam ser parte de sua estratégia para conquistar ovoto duro da direita do Estado da Flórida, ao mesmo tempo que ovoto latino vem ganhando importância. "Deus nos livre, e mais além de Deus, que o povo dosEstados Unidos nos livre de uma loucura maior (...) às vezesdizem que pior do que Bush é impossível, mas não sabemos",comentou o presidente venezuelano, que já se referiu aopresidente norte-americano como bêbado, burro e diabo. Dois congressistas norte-americanos do Partido Republicanopropuseram este mês que a Venezuela seja incluída na lista depaíses que patrocinam o terrorismo. Chávez respondeu acusandoBush de terrorista. Chávez afirmou ainda esperar que sua relação com a CasaBranca chegue ao nível obtido durante o governo doex-presidente Bill Clinton, quando o venezuelano iniciou seugoverno, em 1999. (Reportagem de Patricia Rondón Espín)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.