Chavez exorta Obama a extraditar cubano exilado

O presidente venezuelano Hugo Chavez instou o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, a extraditar um cubano exilado que a administração de George W.Bush se recusou a entregar. A extradição do ex-operador da CIA Luis Posada Carriles, acusado de armar o bombardeio de um jato cubano em 1976 que matou 73 pessoas, poderia fortalecer os laços bilaterais que têm sido, por anos, desgastados por uma guerra de palavras entre a administração Bush e a Venezuela. "Nos envie o terrorista Posada Carriles", disse Chavez em um discurso televisionado tarde da noite de sexta-feira. "Nós já esperamos quatro anos pela extradição do maior terrorista da história da humanidade." O governo Bush se recusou a entregar Posada depois que ele foi preso nos Estados Unidos por tentar ingressar ilegalmente no país, gerando duras críticas de que a guerra ao terror de Washington teria padrões discrepantes. Posada, que esteve envolvido na invasão fracassada à Baía dos Porcos para derrubar o líder Fidel Castro, foi preso por dois anos em Texas por questões de imigração, mas foi solto em 2007. Ele hoje vive em Miami. Posada também é acusado em Cuba de planejar um bombardeio a um hotel em Havana em 1997 que matou um turista italiano. (Reportagem de Brian Ellsworth)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.