David Fernandez/Efe
David Fernandez/Efe

Chávez leva Evo para conhecer casa em que morava quando criança

Presidentes plantaram laranjeiras e combinaram partida de futebol para sexta-feira

29 de abril de 2010 | 23h20

Efe

 

SABANETA- O presidente venezuelano Hugo Chávez levou nesta quinta-feira, 29, seu colega boliviano, Evo Morales, para visitar a casa na qual viveu com sua avó quando era criança, em meio a uma multidão que os esperava no povoado de Sabaneta, nas planícies venezuelanas.

 

A chegada de ambos ao pequeno vilarejo do estado de Barinas, cerca de 500 km ao sudoeste de Caracas, incapacitou os operativos das forças de segurança venezuelanas, que não conseguiram conter a avalanche de pessoas que saudavam, exaltavam e em alguns casos pediam ajuda a Chávez.

 

Finalmente, após alguns momentos de tensão ante a multidão que o rodeava, Chávez conseguiu entrar em sua antiga casa, protegido por um forte dispositivo de segurança.

 

O governante venezuelano, que chegou ao volante de um veículo militar do seu país, percorreu com Evo os cômodos da humilde casa de um andar enquanto mostrava fotos de seus anos como chefe de Estado.

 

Chávez e Evo chegam em povoado de Sabaneta em veículo militar venezuelano

 

No jardim de casa, em meio a um calor escaldante, os dois líderes plantaram duas laranjeiras, que Evo batizou como "rebelião" e "revolução", em meio a aplausos de amigos e familiares de Chávez, como sua mãe, Elena Frías, e seu irmão e governador do estado de Barinas, Adán Chávez.

 

Após Fidel Castro, Evo é o segundo presidente que visita a casa em que Chávez viveu em sua infância, pelo que o governante qualificou o jardim como "o jardim da Alba", em referência à Aliança Bolivariana para as Américas, grupo liderado por Venezuela e Cuba, e do qual a Bolívia faz parte, entre outros países.

 

A antiga casa, que o governante venezuelano habitou entre os quatro e 12 anos de idade, funciona atualmente como sede local do governista Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV).

 

Evo, que foi recebido por Chávez pela manhã, teve a oportunidade de percorrer nesta quinta diversos centros de produção do estado natal do venezuelano.

 

Os dois líderes permanecem esta noite em Barinas, onde têm previsto firmar na sexta vários acordos de cooperação, antes de disputar, segundo Chávez, uma partida de futebol.

 

"Amanhã tem futebol. Eu vou ser o goleiro e o Evo vai tentar fazer vários gols, mas eu tenho um método especial de defesa e ele não vai conseguir", prometeu Chávez.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.