Chávez mais 'espiritual' muda perspectiva sobre a vida

Há alguns meses, ninguém teria imaginado um Hugo Chávez sem sua camisa vermelha e um café quente pronto para seu longo discurso televisivo, mas o câncer fez com que o presidente venezuelano mudasse seus hábitos, seu estilo de governar e até sua maneira de ver a vida.

ENRIQUE ANDRES PRETEL, REUTERS

05 de agosto de 2011 | 13h15

Invocando Deus, os espíritos da savana e a ciência médica para vencer a doença, o presidente insistiu repetidas vezes que renasceu: "Não é que é outro Chávez, sou o mesmo. Mas é como uma nova etapa da minha vida, diferente, mais reflexiva, mais aberta."

Apesar de manter a radical ideologia esquerdista, reforçado depois de passar várias semanas de convalescença em Havana com seu mentor político Fidel Castro, Chávez afirma que buscará pontes com a classe média e a imprensa privada, que tantas vezes identificou como inimigos de seu projeto bolivariano.

"Temos que destruir, lutar, extirpar esses males, por exemplo o sectarismo, o dogmatismo, isso faz muitos danos", disse.

Seus adversários temem que esses novos gestos conciliatórios são pouco mais que um teatro político e que em breve ele estará de volta aos velhos hábitos de ridicularizar e intimidar seus opositores.

Chávez pretende concorrer a mais seis anos de mandato nas eleições do próximo ano, mas os partidos de oposição sentem a chance de encerrar o governo de 12 anos do líder doente.

Tudo o que sabemos sobre:
VENEZUELACHAVEZESPIRITUAL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.