Chávez não se reúne com príncipe e exige desculpas do rei

Governante venezuelano reafirma que sem o pedido as relações com o país continuarão se 'deteriorando'

Efe,

12 de dezembro de 2007 | 02h46

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, não se reuniu com o Príncipe de Astúrias em Buenos Aires, e voltou a dizer que está esperando um pedido de desculpas do rei da Espanha. "Eu insisto: se o rei da Espanha não pedir desculpas, nós não estamos dispostos a virar a página. Não vou pedir que ele se ajoelhe. Somos seres humanos e eu respeito Juan Carlos", disse Chávez em declarações a jornalistas, em Buenos Aires. O governante venezuelano reafirmou que sem o pedido de desculpas as relações com a Espanha continuarão se "deteriorando". O problema começou em novembro, na Cúpula Ibero-americana, no Chile, quando o rei da Espanha mandou Chávez se calar. "Não temos nada contra a Espanha", acrescentou o presidente em Buenos Aires, onde assistiu à posse de Cristina Fernández como presidente da Argentina. "Eu, em primeiro lugar, não me reuni com o Príncipe de Astúrias", disse, explicando que os dois apenas se cumprimentaram quando se encontraram, domingo à noite, no Palácio de San Martín, durante um jantar oficial. Chávez acrescentou que o ministro de Relações Exteriores espanhol, Miguel Ángel Moratinos, se comunicou semanas atrás com seu colega venezuelano, Nicolás Maduro, para informar que o rei enviaria uma mensagem através do Príncipe, que seria entregue na capital argentina. No domingo, Moratinos disse que a saudação entre o Príncipe de Astúrias e o presidente Chávez em Buenos Aires foi "positiva".

Tudo o que sabemos sobre:
VenezuelaEspanhaHugo Chávez

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.